Pra fazer o varejo pensar

“Por muitos anos, o varejo americano foi controlado por diversas partes da cadeia de valor. Em um momento, a indústria estava no controle. Em outro, o distribuidor estava no controle. E em outro, o varejista. Hoje, quem está no topo é o consumidor”.

Walter Loeb, em um artigo na Forbes, faz pensarmos sobre o futuro do varejo com a grande interferência do consumidor, que quebra regras no negócio válidas até agora.

Grandes varejistas patinam em achar um modelo que dê conta de sustentar as grandes lojas, que antes detinham a confiança, admiração e lealdade dos clientes.

Segundo Loeb o vácuo está no gerenciamento, responsável por árduas tarefas que devem satisfazer acionistas, funcionários e clientes. Esses últimos passeiam de loja em loja em busca do melhor valor para compra.

Aí começa o problema. O preço é importante, mas entrar nessa briga pode significar encrenca a longo prazo. Se o preço for a variável que importa para se diferenciar no mercado o futuro para o varejo pode ser bem complicado. A razão? Os clientes se acostumarão com promoções e só comprarão quando e se elas existirem e aí ficará difícil convencê-lo que você entrega valor.

Trabalhar o marketing e entender o consumidor é ou não a palavra de ordem? No artigo, Loeb cita as dificuldades enfrentadas pela Sears como exemplo. Leia a íntegra do artigo aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s