Pensamento da semana, por Flavio Cunha

“As habilidades cognitivas respondem mais fortemente aos investimentos que ocorrem cedo na vida de uma criança. Em contraste, as habilidades não-cognitivas tem uma resposta mais uniforme ao longo da infância e da adolescência. É possível, desse modo, remediar baixos investimentos em habilidade cognitiva na primeira infância com investimentos mais elevados em habilidades não-cognitivas em idades mais avançadas.”

 

Flavio Cunha é professor da Universidade da Pensilvânia e o único brasileiro a ganhar a Medalha Frisch de 2014, prêmio da Sociedade Econométrica, com o trabalho “Estimando a tecnologia da formação de habilidades cognitivas e não cognitivas”. Segundo ele, o objetivo é “encontrar as equações matemáticas que descrevem o desenvolvimento de habilidades cognitivas, como matemática e língua portuguesa, e não-cognitivas, como persistência, motivação e auto-controle, do nascimento até aos 15 anos de idade.” Gente que faz. E faz bem! Reportagem do Valor Econômico.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s